Vuze

Vuze (Azureus) 5.7.0.0

Cliente de torrents com conteúdo original

Adicionar amigos. Compartilhar torrents. Baixar mais rápido. São esses os três pontos mais importantes do Vuze. Ler descrição completa

PRÓS

  • Fácil de usar sem importar os conhecimentos
  • Design cuidado
  • Permite participação do público
  • Configurável

CONTRAS

  • Alto consumo de recursos
  • Tradução ao português incompleta

Excelente
9

Adicionar amigos. Compartilhar torrents. Baixar mais rápido. São esses os três pontos mais importantes do Vuze.

O programa é muito veloz e permite a publicação e o download de conteúdo multimídia original de todo o tipo. O fato de o Vuze ser tão rápido acaba por ser uma desvantagem do programa. Se você é do tipo que passa o tempo todo baixando filmes, músicas e programas da internet, tal vez seja melhor usar outro cliente de torrents como o BitTorrent. O Vuze consome muitos recursos e diminui bastante o desempenho da máquina.

Para quem faz downloads de forma esporádica, o Vuze é uma excelente alternativa. O funcionamento do programa é muito simples e se adapta sem problemas aos conhecimentos de cada usuário. O design moderno e bem cuidado da interface é uma mão na roda para usar o Vuze.

A classificação dos arquivos por categorias simplifica o processo de busca. Use tags para localizar o arquivo que procura. A interatividade é outro dos objetivos do Vuze. Assim, é possível comentar, avaliar e indicar qualquer conteúdo. Abra a porta para o sapo azul e entre para a nova dimensão da web 2.0.

Vuze

Download

Vuze (Azureus) 5.7.0.0

— Opinião usuários — sobre Vuze

  • marazul-op

    por marazul-op

    "Vuze Azureus é o melhor cliente torrent na atualidade"

    Vuze Azureus é o melhor cliente torrent na atualidade; o mais completo e o mais rapido para compartilhar e baixar seus ... Mais.

    escrito em 18 de março de 2012

  • portuga2

    por portuga2

    "super vuze"

    Fala-se tanto de programas p2p mas nunca sabemos qual o melhor.Eu a concelho escolher este mas a versão 4.3.0.6 porque é... Mais.

    escrito em 14 de fevereiro de 2010